“Aos meus amigos” – Maria Adelaide de Amaral

Fevereiro. Época de recomeço das aulas no Brasil. O verão se despede, e com ele, muitos amores e amizades ficam para trás. E outras são despertadas, amigos que ficaram na escola, nos bancos da faculdade, nos escritórios. Enfim, o tema amizade está sempre presente em nossas vidas, seja povoando de alegria nossos dias, ou seja pela dor da saudade, ou ainda, da falta de amigos verdadeiros em quem se possa confiar uma vida: a nossa.

E é sobre amizade que trata a novela de Maria Adelaide de Amaral, “Aos meus amigos”. O livro começa tenso, com um suicídio, mas a partir dos atos de sepultamento, os amigos de Léo, o suicida, reencontram-se, já adultos e passam a rememorar os momentos de sua juventude, quando, em plena luta contra a ditadura, acreditavam que juntos eram imbatíveis.

Quem assisitiu à série global, “Queridos Amigos”, baseada na obra de Adelaide, com certeza vai emocionar-se ainda mais com o livro, pois o texto de Adelaide é quase como uma conversa coloquial, faz com que o leitor acredite realmente ser um dos amigos de Léo.

MOMENTO ESPECIAL

Esse livro é especial para mim porque marcou um momento difícil da minha relação com uma amiga muito querida. A vida fez com que nos encontrássemos em um passado nem tão distante, mas o momento não era o nosso, então tivemos outra oportunidade, e aí sim, estreitamos a nossa amizade, trocamos confidências, estabelecemos um vínculo forte, que tinha tudo para ser muito duradouro. Porém, mais uma vez, a vida nos surpreende e nos separa. O amor e a busca pela realização pessoal falaram mais alto e minha amiga foi morar em outro estado. Como presente de despedida, comprei um livro “Aos meus amigos” para ela e outro para mim. Tácita e silenciosamente, esse é o nosso vínculo, que sobreviverá ao tempo e à distância. Desi, este texto é para você!

INDICAÇÃO TERAPÊUTICA

Para aqueles que precisam de um novo ânimo em suas relações de amizade. Excelente para despertar nos adultos o sentimento de busca da sua identidade junto aos amigos da infância e juventude. Para os jovens, uma leitura inspiradora, que mostra como uma pessoa pode alterar nossa vida, não importa a fase da vida.

Anúncios

Um comentário sobre ““Aos meus amigos” – Maria Adelaide de Amaral

  1. De tanto dar adeus, descobrimos que as pessoas ficam sempre dentro de nós.
    Onde acabamos no outro, onde começamos em nós? Impossível apontar…
    O importante é dar-nos conta de que é sempre tempo de repensar nossas relações e perceber a importância delas em nós, não apenas para nós.
    A morte, que marca a despedida mais ardida, nos remete sempre ás nossas relações que ainda vivem e como elas ecoam em nossa alma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s